Pesquisar este blog

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Hebreus 9:10

Hebreus 9:10 - Consistindo somente em comidas, e bebidas, e várias abluções e justificações da carne, impostas até ao tempo da reforma.
CONSISTINDO SOMENTE. O autor quer dizer que as cerimônias realizadas no tabernáculo, com todos os objetos que nele haviam, os rituais, as ofertas e os sacrifícios, que agora, estavam se dando no templo construído por Herodes, não tinha valor espiritual. Até porque depois da implantação da nova dispensação da graça, a própria lei que instituía todos esses elementos e rituais, já não tinha mais seus efeitos como dantes, uma vez que, o evangelho suplantou a legislação de Moisés, porque o sacerdócio de Cristo é superior.

EM COMIDAS. O escritor fala das questões que envolviam os rituais no tempo em que esta carta foi escrita, em que as celebrações eram regadas com muitas comidas, em que os participantes se embrenhavam na comilança e na glutonaria. Por outro lado, existiam aqueles que pendiam para o asceticismo com rígidas restrições alimentar, seguindo uma lista interminável de alimentos proibidos. Nada disto tinha mais valor neste tempo.

E BEBIDAS. Os judeus, quando não eram de mais eram de menos. E ao que tudo indica, neste mesmo tempo em que esta carta foi escrita, já dentro da nova dispensação da graça, antes do templo de Jerusalém ser destruído, que os próprios sacerdotes estavam regando suas celebrações com muita bebida. Porem os mais ortodoxos, não tocavam nem no vinho que era comum sua ingestão, de forma medicamentosa pelos Hebreus.

E VÁRIAS ABLUÇÕES. Esta é uma frase que recai sobre a crítica do autor aos intermináveis rituais celebrados e praticados pelos sacerdotes no lugar santo, bem como pelo cerimonialismo artificial feito pelo próprio sumo sacerdote em suas celebrações. Neste sentido se aplicavam rituais de purificação de todos os objetos da cerimônia, como as mãos, os pés, todo o corpo do sacerdote, suas vestes, o lugar, e etc.

E JUSTIFICAÇÕES DA CARNE. Um pouco antes, o autor falava sobre que estes rituais não tinham mais efeitos na consciência dos participantes, porque um novo tempo, o tempo da reforma já havia chegado. Agora, o escritor sinaliza que estes rituais não passavam de justificação da carne. Isso porque, nada disto tinha mais valor em termos espirituais, uma vez que simplesmente cumpriam papeis religiosos, mas não santificavam a ninguém.

IMPOSTA ATÉ O TEMPO. Tudo o que se estava praticando nas celebrações do templo em Jerusalém, eram apenas cumprindo tabela impostas pela legislação de Moisés, porque os valores espirituais em tais celebrações já havia passado. A lei de Moisés com suas intermináveis proibições não estava mais servindo de meio para santificar os seus seguidores e cumpridores de suas regras, porque uma nova ordem de coisas estava em vigor, com a implantação da nova dispensação da graça de Deus e fé em Cristo Jesus.

DA REFORMA. Este tempo da reforma pode ser compreendido como sendo a vinda do Messias de Deus, que se manifestou para implantar a nova dispensação da graça. Realmente a vinda do Cristo de Deus mudou a forma de relacionamento entre Deus e os homens. A lei de Moisés deixou de ser o parâmetro de comunhão de Deus com os homens, sendo estabelecido o evangelho como regra de fé e prática cristã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário