Pesquisar este blog

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Hebreus 9:22

Hebreus 9:22 - E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão.
E QUASE. É provável que o autor esteja se referindo as coisas que faziam parte das celebrações dos filhos de Israel, eles que seguiam a risca todas as ordenanças da legislação de Moisés, principalmente enquanto o tabernáculo terrestre ainda esta de pé. Porque depois do primeiro templo construído por Salomão, muitas coisas foram modificadas, e conforme os sumos sacerdotes eram mudados, se mudavam também as leis conforme está escrito. Agora, não eram todas, mas quase todas as coisas.

TODAS AS COISAS. Se o pensamento do escritor está fixo na tenda da congregação, então, ele está falando no primeiro tabernáculo que ficava logo depois do primeiro véu, também chamado lugar santo, e no santo dos santos ou lugar santíssimo, que ficava depois do segundo véu. Os sacerdotes eram purificados, para então ministrarem no lugar santo, e principalmente o sumo sacerdote que passava sete dias de purificação. Por fim, todos os objetos do tabernáculo eram purificados para serviço do Senhor.

SEGUNDO A LEI. Assim como o próprio tabernáculo, bem como todos os seus objetos, entre eles, o altar do incenso, que eram usados para a queima do incenso pela manhã e a tarde, a mesa das proposições, onde eram colocados os pães, o candelabro, que eram acesas as suas sete lâmpadas durante toda a noite, no lugar santo, e no santo dos santos tinha a arca da aliança, o propiciatório e os querubins da glória de Deus.

SE PURIFICAM. Todos estes objetos e demais que não estão expostos nesta carta, segundo a lei de Moisés, eram purificados com sangue, misturado com água, lã purpúrea e hissope. Percebe-se que os hebreus neste particular eram um povo supersticioso, conforme a lei de Moisés, coisa esta que foi abolida pela nova dispensação da graça de Deus, porque agora é o sangue do Cordeiro de Deus que a tudo purifica e santifica.

COM SANGUE. Quando se fala de sangue está se falando da própria vida, porque desde tempos antigos que se acreditava que a vida estava no sangue. No tocante ao envolvimento de sangue em rituais de religiosidade, os pagãos sempre se utilizaram de sangue de animais em suas celebrações. No judaísmo não foi diferente, e até certo ponto, as cerimônias envolvendo o tabernáculo se assemelhava aos outros povos.

E SEM DERRAMAMENTO DE SANGUE. Segundo a lei de Moisés, sem derramamento de sangue não havia remissão de pecados. Por isso que o sumo sacerdote sacrificava um bezerro, para que por meio do sangue deste se fizesse expiação pelos seus próprios pecados, e dos seus familiares também. Depois sacrificava um cordeiro para que se fosse feita a expiação pelos pecados de todo o povo dos hebreus, assim era que se procedia.

NÃO HÁ REMISSÃO. Essa remissão sobre a qual era celebrada no ritual realizado no tabernáculo dizia respeito à purificação do sumo sacerdote e de seus familiares, e de todo o povo de Israel dos seus pecados. Sem derramamento de sangue não há remissão, por isso que Cristo foi crucificado e seu sangue derramado para remir sua igreja que ele comprou com seu sangue. O sangue de Cristo nos purifica de todo pecado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário