Pesquisar este blog

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Hebreus 9:24

Hebreus 9:24 - Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus.
PORQUE CRISTO. O autor se mantem na explicação entre o velho e o novo, entre o que foi transitório e o que agora é permanente, o que era cheio de falhas, por isso da purificação, mas que o atual é perfeito, porque está baseado em maiores e melhores promessas. Falar de Cristo é dizer que temos um Sumo Sacerdote que entrou no santuário celestial, em que sempre intercede por nós perante a face de Deus, seu trono.

NÃO ENTROU NO SANTUÁRIO. A entrada de Cristo foi triunfante no santuário celestial, em que como Mediador de uma nova aliança, fez a expiação perfeita em prol de sua igreja, com uma obra de propiciação que não se repetirá jamais na história da humanidade, porque a reconciliação já foi efetuada, produzindo a verdadeira paz entre Deus e os homens. Ele de fato morreu, por causa da paixão que era necessária, mas ressuscitou e subiu ao céu para se assentar a Destra do trona de Deus, no santuário.

FEITO POR MÃOS. O santuário terrestre, também chamada tabernáculo dos filhos de Israel ou tenda da congregação, foi feito pelos descendentes de Abraão, Isaque e Jacó, de materiais frágeis, cheio de imperfeições, é tanto que precisava de purificação. O santuário celestial não precisa de tais rituais, porque já foi feito puro e santo, porque nele está à luz inaquisecível. O santuário onde Cristo entrou por nós é perfeito e eterno.

FIGURA DO VERDADEIRO. O tabernáculo terrestre dos hebreus era apenas uma figura do verdadeiro, uma sombra do que é eterno, e que não se deteriora com o passar do tempo. O verdadeiro, que é o santuário celestial é a própria morada de Deus, o que o evangelho chama de trono da graça ou trono da majestade celestial. Tanto o tabernáculo terrestre, quanto os serviços nele prestados eram apenas figuras, do que é permanente.

POREM, NO MESMO CÉU. No primeiro, o povo não podia entrar no santo dos santos, nem mesmo os sacerdotes da tribo de Levi, mas somente o sumo sacerdote da linhagem de Arão. No santuário celestial Cristo entrou como nosso Sumo Sacerdote, e como pioneiro deste caminho de acesso, se apresenta perante a face do Pai, fazendo pela sua igreja o que os sacerdotes da primeira aliança não podiam fazer pelo povo de Israel.

PARA AGORA COMPARECER POR NÓS. O caminho de acesso a Deus foi aberto definitivamente por Cristo, porque ele sempre comparece diante do trono da majestade celestial para interceder pelos seus remidos. O trabalho que Cristo faz diante da face de Deus é de uma importância incalculável, isso porque, nenhum outro teve a capacidade de conseguir isso, nem mesmo o próprio Arão, nem muito menos nenhum dos sacerdotes.

PERANTE A FACE DE DEUS. O sumo sacerdote da antiga aliança comparecia uma vez por ano, no dia da expiação, para diante do santo dos santos, que representava a presença de Deus, interceder pelos pecadores. Agora, Cristo vive continuamente perante a própria face de Deus, ele está assentado do seu lado, sendo nosso advogado, e acima de tudo, como nosso Sumo Sacerdote intercedendo por nós, porque a expiação já foi feita por ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário