Pesquisar este blog

terça-feira, 2 de maio de 2017

Hebreus 9:6

Hebreus 9:6 - Ora, estando estas coisas assim preparadas, a todo o tempo entravam os sacerdotes no primeiro tabernáculo, cumprindo os serviços.
ORA, ESTANDO ESTAS COISAS. Estas coisas a que se refere o autor dizem respeito ao tabernáculo, com dois compartimentos, o externo e o interno. O externo que era o lugar santo onde ministravam os sacerdotes da tribo de Levi, e o interno era o lugar santo dos santos, onde só quem podia entrar era o sumo sacerdote da linhagem de Arão, uma vez por ano, para servir na presença de Deus no dia da expiação, para perdão dos pecados.

ASSIM PREPARADAS. Quais eram estas coisas que já estavam preparadas para a ministração? O próprios tabernáculo, onde dentro dele havia: O candelabro, e a mesa, e os pães da proposição; ao que se chama o santuário. Mas depois do segundo véu estava o santuário que se chama o santo dos santos. Que tinha o incensário de ouro, e a arca da aliança, coberta de ouro toda em redor; em que estava um vaso de ouro, que continha o maná, e a vara de Arão, que tinha florescido, e as tábuas da aliança. E sobre a arca os querubins da glória, que faziam sombra no propiciatório, representando a proteção.

A TODO TEMPO. Neste ponto, o escritor fala do primeiro compartimento, onde ministravam os sacerdotes da tribo de Levi, que eram em grande número, é tanto que, os serviços foram divididos em turnos. Este santuário ficava depois do primeiro véu, onde também estavam o candelabro, e a mesa, e os pães da proposição; ao que se chama o lugar santo dos sacerdotes. Neste local não cessavam as atividades dos sacerdotes.

ENTRAVAM OS SACERDOTES. Neste santuário não paravam as celebrações dos sacerdotes diante da tenda da congregação, a não ser quando o tabernáculo era desmontado para ser transportado de um lugar para outro no deserto. Já nos templos de Jerusalém, além deste lugar santo, onde ministravam os sacerdotes, foram acrescentados mais dois átrios, em que o primeiro era dos gentios e o segundo das mulheres.

NO PRIMEIRO. A grande tenda era uma só, o que se chama de tabernáculo, porem, os compartimentos eram divididos por cortinas ou véus, no caso da tenda da congregação dos filhos de Israel no deserto. O autor fala do primeiro compartimento para diferenciar do segundo que era justamente o lugar santo dos santos, onde somente o sumo sacerdote da linhagem de Arão podia entrar para ministrar perante a face de Deus.

TABERNÁCULO. Esta é uma palavra que pode ter vários significados tais como casa de adoração, tenda dos sacrifícios, cabana de culto a Deus, local da divina moradia de Deus com os filhos de Israel, e ainda tenda da congregação. Este era um santuário portátil em que os filhos de Israel transportavam os objetos considerados sagrados dos judeus. O tabernáculo também era um lugar de culto e adoração ao Deus que libertou o seu povo.

CUMPRINDO OS SERVIÇOS. Neste caso, o escritor fala do exercício do sacerdócio dos levitas, tanto dos sacerdotes quanto dos cantores que participavam dos cultos de adoração ao Deus de Israel. Estes serviços envolviam os próprios louvores entoados a Deus, bem como as ofertas de manjares em gratidão a Deus pelas bênçãos recebidas. E por fim, os sacrifícios de animais, que eram feitos para se alcançar à benevolência divina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário