Pesquisar este blog

sábado, 10 de junho de 2017

Hebreus 11:17

Hebreus 11:17 - Pela fé ofereceu Abraão a Isaque, quando foi provado; sim, aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito.
PELA FÉ. O autor continua destacando a vida de confiança dos heróis da fé, ainda do tempo da velha dispensação, para justificar a vida de fé dos cristãos do tempo da nova dispensação. Como em toda esta carta, o escritor vem desmontando os elementos da antiga dispensação, mostrando que Cristo é superior a todas as personagens da antiga dispensação bem como os elementos da nova dispensação da graça são melhores do que da antiga. Como neste capítulo onze, quem entra em destaque é justamente a fé cristã.

OFERECEU. Neste caso, o autor mostra mais um exemplo de fé do patriarca Abraão, que era uma figura central para a nação de Israel e para os leitores hebreus desta carta, bem como para nós os cristãos que temos Abraão como o pai dos que creem. Este caso narrado pelo escritor diz respeito ao que ocorreu no capítulo vinte e dois do livro de Gênesis, como sendo a grande prova de fé de Abrão, quando teve que oferecer seu filho.

ABRAÃO A ISAQUE. O patriarca Abraão foi uma das personagens do Velho Testamento que mais se destacou como um homem de fé, desde o primeiro momento quando teve que deixar sua parentela e o lugar onde morava, Ur dos Caldeus, para passar a peregrinar em terras aleias, baseado em uma promessa da parte do seu Deus. Isaque foi o filho de Abrão que nasceu de um milagre, uma vez que, seus pais já eram velhos em idade.

QUANDO FOI PROVADO. Gênesis 22:1-2 - E Aconteceu depois destas coisas, que provou Deus a Abraão, e disse-lhe: Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. E disse: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi. Imagina a dor que sentiu o patriarca Abraão, em ter que oferecer em sacrifício seu filho primogênito e herdeiro.

SIM, AQUELE QUE RECEBEU. No caso de Abraão, o Isaque, como seu Filho primogênito, filho de sua legítima esposa tinha uma importância fundamental na estrutura familiar, porque ele seria o herdeiro de todos os bens adquiridos pelo patriarca, que se tornara um homem rico, poderoso e prospero. De forma que, perder este filho seria uma decepção profunda para Abraão, porque em Isaque estava a sua esperança de posteridade.

A PROMESSA. Essa promessa se cumpriria em Isaque. Gênesis 12:2 - E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. Gênesis 15:4-5 - E eis que veio a palavra do Senhor a ele dizendo: Aquele que de tuas entranhas sair, este será o teu herdeiro. Então o levou fora, e disse: Olha agora para os céus, e conta às estrelas, se as podes contar. E disse-lhe: Assim será a tua descendência.

OFERECEU O SEU PRIMOGÊNITO. Apesar de haver da parte de Sara e do próprio Abraão precipitação, com o caso da Egípcia Agar, de quem nasceu Ismael, porem, não era o legítimo herdeiro de Abraão. Mas como Deus tinha dado a sua palavra, nasceu por um milagre o verdadeiro herdeiro e primogênito, Isaque. Que neste momento de provação, agora, o patriarca corria o risco de perdê-lo. No entanto, no final das contas, aprendemos que tudo, não passou de mais um teste da fé de Abraão, o grande amigo de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário