Pesquisar este blog

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Hebreus 11:24-25

Hebreus 11:24-25 - Pela fé Moisés, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó. Escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus, do que por um pouco de tempo ter o gozo do pecado.
PELA FÉ MOISÉS. Esta é a fé que fez com que Moisés tivesse uma visão futura de sua missão com os filhos de Israel, ao ponto de não se deixar levar pelas circunstâncias momentâneas de se sair bem na foto, frente ao que lhe estava exposto com a família real. A fé nos leva a viver de esperança de dias melhores, desde que renunciemos as coisas deste mundo que trazem prazeres momentâneos e de aparentes vantagens.

SENDO JÁ GRANDE, RECUSOU SER CHAMADO. A tradição judaica neste particular nos faz saber que Moisés ao chegar a uma certa maturidade, ainda que em sua adolescência, foi posta em sua cabeça uma coroa, simbolizando a possibilidade dele se tornar rei quando se tornasse adulto, mas ele se recusou a usar tal coroa, jogando-a sobre o chão. Há quem diga que, o adolescente já tinha suas convicções formadas sobre sua missão mais importante como representante de Deus, na libertação dos hebreus da terra do Egito.

FILHO DA FILHA DE FARAÓ. Se recusar ser filho da filha de Faraó era a mesma coisa que renunciar a possibilidade de se tornar um monarca poderoso da terra do Egito. Humanamente falando, qualquer uma pessoa de bom senso teria classificado Moisés de louco, uma vez que, ele estava diante da chance de se tornar uma pessoa de grande posição, com grandes poderes diante de uma nação, renunciando a muitos prestígios.

ESCOLHENDO ANTES SER MALTRATADO. A atitude de Moisés foi o resultado de um amadurecimento espiritual dos heróis da fé, que não vai pela aparente vantagem nas coisas desta vida. Na realidade, entre a vantagem e a desvantagem, o grande legislador estava optando pela desvantagem. No entanto, olhando para o resultado final, se percebe que Moisés tomou a decisão certa, passando a viver pelos planos de Deus.

COM O POVO DE DEUS. Com a morte do rei que conhecia a José, os filhos de Israel passaram a ser maltratados pelas autoridades do Egito, porque o rei argumentava que os hebreus se multiplicando poderiam mais tarde se rebelarem contra os egípcios e até tomarem o reino. Isso esta registrado em (Êxodo 1:8-14), que trata justamente dos maus tratos que os hebreus passaram a ter, depois da morte de José, filho de Jacó.

DO QUE POR UM POUCO DE TEMPO. A filha de Faraó passou a criar a Moisés como se fosse seu próprio filho, porque era um menino muito formoso, o que o fazia se distinguir como futuro rei do Egito. De forma que, por enquanto, ele contava com os favores reais, até quando, não se sabia, porque poderia durar isso pela vida toda, ou se descobrissem que ele era hebreus, ser deposto do trono e morrer por traição ao Egito.

TER O GOZO DO PECADO. Se Moisés continuasse sendo levado pelas circunstâncias, que de princípio lhe eram favoráveis, poderia viver uma vida de luxúria e de muitas regalias, praticando as concupiscências da carne e sendo dominado pela soberba da vida. Geralmente os príncipes viviam uma vida mergulhada nos prazeres sexuais, com quantas mulheres desejassem, bem como uma vida de vícios, dominados pelos prazeres da carne.

Nenhum comentário:

Postar um comentário