Pesquisar este blog

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Hebreus 12:25

Hebreus 12:25 - Vede que não rejeiteis ao que fala; porque, se não escaparam aqueles que rejeitaram o que na terra os advertia, muito menos nós, se nos desviarmos daquele que é dos céus.
VEDE QUE NÃO REJEITEIS. É de se refletir sobre o quanto foi triste para Cristo ter sido rejeitado pelos seus, os judeus, quando esteve aqui, como sendo o enviado de Deus Pai, para somente ajudar aos seus compatriotas judeus. Ao que tudo indica, entre os hebreus convertidos ao cristianismo, leitores desta carta, havia alguns que estavam desertando do evangelho e voltando ao judaísmo, razão desta advertência do autor.

AO QUE FALA. Cristo esteve entre eles como sendo o Verbo de Deus (João 1:1-2), isso porque ele representava a própria palavra de Deus. O escritor desta carta começa seu tratado dizendo que, Deus falou de muitas maneiras aos pais pelos profetas, mas nestes últimos dias pelo próprio Filho, Jesus Cristo (Hebreus 1:1-2). Moisés havia dito que o Messias seria um profeta de Deus, e como tal, todos deviam ouvi-lo, e que aqueles que não lhe dessem ouvidos sofreriam com isso (Deuteronômio 18:15,18).

PORQUE, SE NÃO ESCAPARAM. Continua o autor colocando a diferença do Monte Sinai que representa a lei de Moisés, do Monte Sião, que representa a dispensação da graça de Deus para a igreja de Cristo. Os seguidores do judaísmo que desobedeceram aos mandamentos da legislação de Moisés não escaparam das maldições impostas pela própria lei, e as penas eram aplicadas ainda nesta dimensão da vida terrena.

AQUELES QUE REJEITARAM O QUE NA TERRA ADVERTIA. A lei representava o próprio Moisés que foi quem a escreveu e quem a instituiu como legislação para os filhos de Israel, assim sendo, Moisés continuava advertindo ao povo por meio de sua lei. Portanto, a desobediência aos mandamentos da lei, representava a desobediência ao próprio Moisés. Os judeus, antes de rejeitarem a Cristo, automaticamente rejeitaram também a Moisés, que falou como porta voz de Deus, lá no Monte Sinai.

MUITO MENOS NÓS. Se os rebeldes judeus não escaparam das maldições impostas pela lei, e, portanto, por Moisés, muitos menos os que ouviram o próprio Filho de Deus, Jesus Cristo. Acredita-se que o próprio escritor, porque ele diz, “nós”, se incluindo no texto, como também os leitores desta carta, os hebreus, ele foram contemporâneos de Cristo, e com isso, tiveram a possibilidade de ouvirem a Jesus.

SE NOS DESVIARMOS. Tanto o autor, quanto os seus leitores eram pessoas que deixaram o judaísmo, se convertendo ao cristianismo. Em outras partes desta mesma carta o autor já havia advertido aos seus leitores sobre os perigos de se desviarem dos caminhos do evangelho. Se desviar, em muitos casos é cair da fé, por não resistir às tentações, em outros casos significa apostatar das convicções que tem e possui.

DAQUELE QUE É DOS CÉUS. Moisés, assim como sua legislação eram da terra, com promessas para esta vida presente. Mas o Mediador da nova aliança, Jesus Cristo é dos céus, bem como todas quantas promessas há em seu evangelho, são para esta vida presente, mas principalmente para a vida eterna. Aquele que segue a Cristo deve suportar o que vier para não se desviar dos caminhos do Senhor Jesus Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário