Pesquisar este blog

sábado, 15 de julho de 2017

Hebreus 13:16

Hebreus 13:16 - E não vos esqueçais da beneficência e comunicação, porque com tais sacrifícios Deus se agrada.
E NÃO VOS ESQUEÇAIS. Já era ordenança da legislação de Moisés, a prática das boas obras para benefício dos mais pobres do povo. Não bastava só a prática de sacrifícios de animais, coisas que com o passar do tempo, foi se tornando obsoleto. Salmos 40:6 - Sacrifício e oferta não quiseste; os meus ouvidos abriste; holocausto e expiação pelo pecado não reclamaste. 1 Samuel 15:22 - Porém Samuel disse: Tem porventura o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do Senhor? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros. Portanto, tudo isso já era conhecido dos hebreus.

DA BENEFICÊNCIA. A antiga dispensação da lei estava voltada mais para um código de letras fixas, com suas muitas regras e impraticáveis exigências. Porem, a nova dispensação da graça implantada por Cristo, como nova aliança com sua igreja remida, tem duas direções fundamentais, o amor incondicional para com Deus, (Marcos 10:30) e dos mesmo modo, o amor altruísta pelo nosso próximo, como amamos a nós mesmo. A beneficência era mais que necessária sua prática neste tempo difícil para a igreja de Cristo, porque muitos dos servos de Cristo estavam em situação de penúria financeira, por conta do confisco do império romano e das perseguições.

E DA COMUNICAÇÃO. Essa comunicação diz respeito aos cristãos que estivessem passando algum tipo de necessidade deveria comunicar as lideranças da igreja para que campanhas fossem feitas em prol dos mais necessitados. Do outro lado, os que tinham melhores condições financeiras deveriam cooperar financeiramente com as lideranças da igreja para que as necessidades dos mais pobres fossem supridas. Por fim, essa comunicação eram as campanhas feitas pela comunidade cristã em prol dos que estavam por algum motivo passando momentos difíceis em termos econômicos, porque isso significava a prática do amor fraternal dentro da comunidade cristã.

PORQUE COM TAIS SACRIFÍCIOS. O Senhor por meio de um dos seus profetas reclamava do povo de Israel Oséias 6:6 - Porque eu quero a misericórdia, e não o sacrifício; e o conhecimento de Deus, mais do que os holocaustos. Não era fácil para os irmãos, neste momento de dificuldade dividir o que tinham com os necessitados, porque o momento era incerto para todos. Desde a volta dos cativeiros que todo Israel passava por dificuldades econômicas, a carga tributária do império romano não deixava que os hebreus se desenvolvessem economicamente. Mas, mesmo assim, era recomendação da mensagem cristã dividir com os mais necessitados da igreja.

DEUS SE AGRADA. Os judeus viviam desde a implantação da dispensação da lei, mais preocupados em se voltarem para o cumprimento das determinações da legislação de Moisés, principalmente com a prática dos sacrifícios de animais, na tentativa de resolverem os problemas e as consequências do pecado. Com os seguidores da nova aliança de Cristo com a sua igreja, a preocupação não deve ser com a lei de Moisés, mas sim, em praticar aquilo que Jesus ensinou e praticou. O escritor aos hebreus mostra aos seus leitores o modo ideal de como conquistar o coração de Deus, que é justamente fazendo boas ações de beneficências para com os que mais precisam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário