Pesquisar este blog

sábado, 15 de julho de 2017

Hebreus 13:18

Hebreus 13:18 - Orai por nós, porque confiamos que temos boa consciência, como aqueles que em tudo querem portar-se honestamente.
ORAI. A oração é um diálogo instantâneo com Deus, em que os seus servos invoca o seu nome para expor suas necessidades ou de outros, bem como agradece pelas bênçãos recebidas. A oração também é um momento de adoração, porque podemos simplesmente enaltecer a Deus por meio de palavras que engrandecem ao nome do Senhor. Oramos ao Deus vivo e verdadeiro, porque temos a certeza de que ele nos ouve e ao mesmo tempo temos a esperança de que ele vai nos responder.

POR NÓS. Não se sabe que tipo de dificuldade o escritor desta carta estava passando, todavia, se percebe que ele precisava das orações da igreja de Cristo, como também aqueles que estavam com ele. Quando o autor coloca o pronome “nós” no plural, é porque certamente haviam outros líderes juntamente com ele, na hora de escrever esta carta ou ele fazia parte de um colegiado de líderes da igreja primitiva de Cristo.

PORQUE CONFIAMOS. O autor age com humildade para com seus leitores, primeiro, por solicitar suas orações, e depois não quis usar sua autoridade de liderança nesta frase. Ele simplesmente dissolve suas influências para confiar na avaliação que os destinatários desta carta pudessem fazer de sua credibilidade. O testemunho de alguém só encontra eco, se houver da parte externa credibilidade naquilo que se diz.

QUE TEMOS. Assim como os heróis da fé tinham a credibilidade dos leitores deste tratado, porque eram testemunhas da veracidade dos fatos narrados no capítulo onze desta carta. Do mesmo modo, o escritor esperava que os destinatários de sua correspondência dessem também crédito no seu testemunho, bem como daqueles que estavam do seu lado. Certamente, o escritor era bem conhecido dos seus leitores.

BOA CONSCIÊNCIA. Isso fala da vida digna que um homem de Deus deve ter para consigo mesmo, diante de seu Deus como também para com a sociedade e com a igreja de Cristo. Já próximo da conclusão de sua carta, o escritor expõe suas convicções de que só escreveu aquilo que fazia parte da vontade de Deus, e podia ter a tranquilidade de que era digno de credibilidade por parte dos seus leitores.

COMO AQUELES QUE EM TUDO. Um verdadeiro servo de Cristo busca em tudo fazer a vontade de Deus, seja por meio da sua vida pessoal, no serviço do reino de Cristo, na vida de oração, e no seu convívio com a igreja de Cristo. Além de que, a vida de um servo de Deus, suas palavras faladas, e principalmente suas ações, se constituem na bíblia daqueles que ainda não fazem parte da igreja do Senhor Jesus Cristo. Desta forma, o escritor desta carta se esforçava ao máximo pelo seu bom testemunho.

QUEREM PORTAR-SE HONESTAMENTE. O escritor de maneira transparente dilata seu coração, no sentido de mostrar suas intenções mais profundas ao escrever este tratado. Não que ele desejasse apenas rebaixar os elementos da antiga dispensação, mas, falava a verdade sobre os melhores desdobramentos da nova dispensação. Na defesa de cada argumento exposto neste tratado, o escritor mostra com detalhes suas provas, usando inúmeros textos de testes, das sagradas Escritoras dos judeus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário