Pesquisar este blog

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Hebreus 13:8

Hebreus 13:8 - Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente.
JESUS. Este é o nome mais poderoso que existe nos céus e na terra, bem como em qualquer outro lugar. Geralmente, nesta carta, o autor usa apenas o nome próprio do filho de Deus, sendo que neste texto, ele acrescenta o sobrenome Cristo. Jesus é o nome próprio do Filho de Deus e quer dizer: Aquele que veio salvar o seu povo dos seus pecados, conforme (Mateus 1:21). O nome Jesus é uma transliteração do nome de Josué. A este nome, se dobrará todos os joelhos e todo língua o confessará.

CRISTO. Falar de Cristo é a mesma coisa que falar a respeito de Jesus, até porque é a mesma pessoa e não duas. Mas, quando se trata da etimologia dos nomes e palavras da bíblia, apenas explicamos que cada palavra tem o seu significado. Cristo é o enviado e ungido de Deus Pai, o mesmo Messias prometido, que veio implantar uma nova dispensação da graça ou nova aliança de Deus com a igreja remida de Cristo.

É. Jesus Cristo é. Ele é o Filho de Deus, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, o bom Pastor que deu a sua vida pelas suas ovelhas, o único Mediador entre Deus e os homens, Autor da nossa salvação, Emanuel, ou seja, Deus conosco, o Messias prometido nas profecias bíblicas. Advogado, Alfa e ômega, Princípio e Fim, Justiça nossa, o Caminho, a Verdade e a Vida, Ressurreição e a Vida, e outros tantos.

O MESMO. Dizer que Jesus Cristo é o mesmo, nos faz pensar que todos os títulos citados no parágrafo anterior e muitos outros que encontramos nas Sagradas Escrituras falando do Filho de Deus, não está falando de várias pessoas, mas de uma mesma pessoa. Como também afirmar que Jesus Cristo é o Mesmo, é defender de que ele não mudou, e isso nos ensina sobre a imutabilidade dele, porque ele é Deus.

ONTEM. Certamente, o autor expressa nesta palavra quem foi Jesus Cristo no seu ministério terreno como sendo o Messias de Deus que se manifestou na plenitude dos tempos para cumprir sua missão de Redentor da humanidade. E podemos dizer que aquele mesmo Jesus que veio como sendo o Salvador, é o mesmo que já existiam com o Pai em toda a extensão da eternidade passada da divindade. Este Jesus de ontem é o Emanuel ou Messias que está contido nas promessas e profecias messiânicas.

E HOJE. Dizer que Jesus Cristo é o mesmo hoje é a mesma coisa que declarar que o Messias entrou no tempo da nova dispensação para implantar a nova aliança de Deus com sua igreja remida. O autor também afirma que o mesmo Jesus que esteve na terra, também era o mesmo Jesus que na época em que esta carta foi escrita estava à destra de Deus, e que permanece inalterado até os dias atuais da mesma forma.

E ETERNAMENTE. A afirmativa do escritor em dizer que Jesus é o mesmo eternamente é a mesma coisa que ter a certeza de que ele é o ômega de Deus. São infinitas as realizações de Cristo que ele ainda há de prodigalizar em favor da sua igreja, isso porque o que ele já fez continuará a fazer sempre. Mais uma vez o escritor destaca a divindade de Jesus Cristo, coisa que era severamente combatida pelos seguidores do judaísmo. Portanto, podemos contar sempre com este Jesus eterno, uma vez que ele está para todo o sempre assentado a destra de Deus, nas maiores alturas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário